OUÇA NOSSAS RÁDIOS CRIADAS
COM EXCLUSIVIDADE
PARA NOSSOS OUVINTES
FAÇA SEU
CADASTRO
FALE COM A ALPHA

Sarah Mckenzie: da Austrália para o Rio

A cantora e pianista australiana foi até os estúdios da Alpha FM no Rio

sarah_1.jpg

A Alpha FM teve o prazer de receber nos estúdios do Rio de Janeiro a cantora, compositora e pianista de jazz, a australiana Sarah Mckenzie. A artista lança seu novo álbum, Paris in The Rain, com músicas sobre as mudanças que fez na vida, o tempo que passou na Europa, e claro, o amor que sente pela linda Paris. Pela primeira vez no Brasil, a cantora participou da abertura da casa de jazz Blue Note, na Lagoa Rodrigo de Freitas, e divulga o novo trabalho na cidade.



Sarah Mckenzie recebeu o prêmio de Melhor Álbum de Jazz do ARIA Music Awards de 2012, pelo primeiro álbum carreira, Do Not Tempt Me, lançado em 2011.


A Alpha FM fez uma entrevista exclusiva com a Sarah, onde ela conta sobre o início da carreira, e como começou o amor pelo jazz. A artista também fala mais sobre a história do álbum, e sobre o que achou da estadia no Brasil. E a cantora nos conta sobre da vontade de produzir um projeto brasileiro na carreira. Você confere abaixo a entrevista com a cantora na íntegra.


ALPHA FM: Como você começou a tocar piano? É verdade que você quase desistiu quando tinha nove anos?


SARAH MCKENZIE: Eu tinha aula de piano clássico, meu pai achava que era muito importante eu aprender piano. Mas eu lutava contra a dificuldade, as escalas e disciplina de tocar piano clássico, e fiquei frustrada. Eu queria desistir, mas na verdade meu pai não deixou. Ele pensou que eu não poderia desistir, e decidiu mudar o estilo de música que eu tocava. Então ele achou um professor incrível de blues e rock’n’roll, um homem que me inspirou com a música dele a tocar blues.



ALPHA FM: Quando você ouviu uma música de jazz pela primeira vez? Como você se sentiu, e quando decidiu que seria uma musicista de jazz?


SARAH MCKENZIE: A primeira vez que eu ouvi jazz eu tinha 13 anos, eu ouvi um álbum chamado Jazz on a winter’s night, que era uma junção de vários artistas de jazz, mas a primeira música que eu ouvi desse cd foi a música Night Train, de Oscar Petterson, e eu me apaixonei com o som do jazz. Eu me senti tão feliz, eu adorei todos os sons, o leve toque do piano, do baixo, a música era fantástica e eu só queria tocar junto com ela. E um dia, aos 14 anos, eu fui em um festival de jazz na Austrália, e vi esse artista lendário James Morrison tocando o trompete, e eu pensei: “nossa, esse é o meu hobbie secreto! Dá para ser um músico profissional de jazz!” E foi nesse momento que eu pensei que faria isso também.



ALPHA FM: O seu álbum Paris in The Rain fala sobre as mudanças na sua vida, e seu amor por Paris. Qual a mensagem que você quer transmitir com as músicas do álbum, e qual a história por trás dele? E porquê Paris na chuva?


SARAH MCKENZIE: Eu passei um ano na Europa depois de terminar os estudos na Berkley College os Music, nos Estados Unidos. E é a minha primeira vez na Europa, eu vejo a linda cidade de Paris, fiquei em Portugal, vi as praias, Londres, vivo novas experiências, ouço novas línguas, vejo novos lugares, conheço pessoas incríveis. Então eu só queria escrever um álbum com todas as minhas experiências nesse ano, e por ficar primeiro em Paris, eu achei que esse deveria ser o título do álbum. Eu amo tudo o que acontece em Paris, nos anos 30 e 40, a história do jazz, os artistas, impressionistas, ícones fashion, e quando estive lá eu vi o quão linda era Paris, quanta história e cultura, e eu me apaixonei instantaneamente pela cidade. E até quando chove em Paris, você consegue ver a cidade, e eu quero escrever algo que capture isso. E na Austrália, em Boston onde morei, são tempestades, é pesado, mas em Paris mesmo quando chove é tudo tão incrível, é mágico, e eu me sentia em um filme, é lindo. Eu realmente amo Paris mesmo na chuva.



ALPHA FM: Essa é a sua primeira vez no Brasil? Como está se sentindo, está gostando da cidade? Você gravou a música Triste, de Tom Jobim. Já conhecia o trabalho do artista, e há outros músicos brasileiros que você conhece?


SARAH MCKENZIE: É minha primeira vez no Brasil, primeira vez no Rio, eu estou muito feliz de estar aqui. Eu amo as praias, as pessoas, é incrível a oportunidade que eu tenho de conhecer pessoas incríveis e músicos incríveis aqui. Até na Austrália nós conhecemos Tom Jobim, conhecemos a bossa nova brasileira. Eu amo a cantora Elis Regina, e recentemente conheci o trabalho de Ivan Lins. Eu amo a música, a sensação boa da bossa nova, eu amo esse estilo de música.



ALPHA FM: O Rio de Janeiro é uma cidade famosa pelo samba, funk, entre outros estilos musicais. Você acha que o jazz está bem representado no Rio?


SARAH MCKENZIE: A Bossa Nova foi capturada por músicos de jaz norte-americanos, por Stan Getz, e também Dave Brubeck tinha um ótimo estilo jazz na época, então o jazz e a bossa nova são muito parecidos, eu amo os dois estilos.



ALPHA FM: O que você acha do cenário atual das mulheres na música? Você já sofreu alguma dificuldade ou preconceito na indústria por ser mulher?


SARAH MCKENZIE: Eu não sei, eu tento ser a melhor que eu consigo ser, eu amo a música, e eu acho que os músicos que também amam a música são bem vindos, então eu só continuo sendo assim.



ALPHA FM: E qual o seu próximo projeto?


SARAH MCKENZIE: Um projeto brasileiro! Eu estou trabalhando em algumas coisas agora em São Francisco, mas adoraria fazer um projeto brasileiro. Eu conheci músicos incríveis aqui, e seria maravilhoso fazer algum projeto com eles.


LEIA TAMBÉM

Ozzy Osbourne: a definição de Rock in Rock ‘n’ Roll?

Carreira e Vida - Ed Motta conversa com a Alpha

CONFIRA OS SUCESSOS DE JORGE VERCILLO

# BODY